Quando há o rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro, ocorre o que chamamos de hemorragia cerebral ou AVC hemorrágico. Isso resulta em sangramentos (dentro ou em torno do cérebro) que podem ser motivados por diversas causas, e podem danificar células cerebrais ou até mesmo levar à morte.

O transporte de oxigênio e nutrientes até o cérebro é feito através dos vasos sanguíneos, e o bloqueio da circulação (motivada por uma grande hemorragia cerebral ou hematoma) por até 4 minutos leva à morte das células cerebrais, o que pode resultar na perda de habilidades cognitivas e motoras, ou até mesmo ser letal.

Hemorragia Cerebral

O surgimento de uma lesão em uma artéria é o responsável pelo surgimento do hematoma nos tecidos cerebrais, os quais podem sofrer uma irritação devido ao sangramento e acumular líquido, num processo conhecido por edema cerebral. Isso culmina no aumento da pressão sobre a região afetada, seguida da redução da circulação sanguínea, e por fim na morte das células cerebrais.

Diversos fatores podem motivar uma hemorragia cerebral. São eles: hipertensão, patogênese, aneurisma, malformação arteriovenosa (MAV), fístulas arteriovenosas, angioma cavernoso, doença de Moyamoya, angiopatia amiloide, trauma cerebral, predisposição genética e o uso de algumas drogas.

As classificações da hemorragia cerebral variam de acordo com a localização e a gravidade do sangramento, o que pode ser identificado através de vários exames.

Hemorragia Cerebral – Sintomas

Há ocorrência de sintomas apenas quando o cérebro é pressionado por uma grande hemorragia cerebral. Os mais frequentes sintomas são:

  • Dores de cabeça intensas e repentinas, que persistem por dias;
  • Perda de consciência;
  • Fraqueza corporal ou letargia;
  • Crises epiléticas súbitas;
  • Ocorrência de náuseas e vômito;
  • Dormência ou formigamentos;
  • Problemas motores e perda da coordenação;
  • Falta de equilíbrio.

Hemorragia Cerebral – Consequências

A ocorrência de uma hemorragia cerebral pode resultar no surgimento de sérias complicações, o que depende da localização do sangramento. Algumas dessas complicações são:

  • Problemas cognitivos relacionados à perda da memória, de habilidades comunicativas e dificuldades de concentração;
  • Problemas de deglutição;
  • Perda da visão;
  • Paralisia ou falta de sensibilidade em um lado do corpo;
  • Pneumonia;
  • Confusão;
  • Depressão ou outros problemas psicológicos.

Hemorragia Cerebral – Tratamento

O tratamento varia de acordo com as causas da hemorragia cerebral. Caso a hemorragia seja leve, ela é curada espontaneamente, pois ocorre a reabsorção do sangue no crânio.

Já a fase aguda ocorre no momento que o paciente chega na sala de emergência e precisa ser atendido com urgência. Neste caso, o tratamento consiste em:

  • Tentar estabilizar os parâmetros vitais;
  • Garantir o funcionamento das vias aéreas;
  • Reduzir a pressão intracraniana, com a ajuda de medicamentos;
  • Proporcionar o equilíbrio dos sais minerais (eletrólitos) no sangue.

Caso tenha sido motivado por problemas de hipertensão, o tratamento é feito com o uso de medicamentos. Se for causado por um aneurisma, deve ser feita uma cirurgia de emergência – embora esse tratamento seja o menos recomendado em outras situações, já que os resultados têm seus prós e contras.

Quando a hemorragia cerebral é causada por uma MAV, há mais de um tratamento que depende de fatores como: faixa etária, tipo do angioma e da fase em que se encontra. Na fase não aguda, há 5 tipos de tratamento:

  • Conservador: o risco do tratamento é maior do que os possíveis benefícios;
  • Cirúrgico: permite um resultado eficaz em um pequeno angioma;
  • Endovascular (embolização): reduz o fluxo e o volume de um grande angioma, embora não vá curar o problema;
  • Radiocirurgia: tratamento feito com o uso de radiação em angiomas pequenos e profundos, apresentando bons resultados;
  • Tratamento combinado: cirurgia, embolização e radiocirurgia. Não é utilizada em angiomas pequenos; é a mais eficaz.

Na fase aguda, os tratamentos utilizados são o conservador ou o cirúrgico; a escolha depende da quantidade e do local do sangramento.

Hemorragia Cerebral – Causas, Sintomas e Tratamento
Média 5 / 51 de Votos

Comente

Agendar
Consulta