Cirurgia Parkinson

Tratamento Cirúrgico de Distúrbios do Movimento e da Doença de Parkinson

Os Distúrbios do Movimento incluem várias doenças neurológicas, como as distonias, o tremor essencial e a Doença de Parkinson, esta causada pela perda progressiva de neurônios na substância negra, a região cerebral que ajuda a controlar os movimentos do corpo, especialmente a velocidade e a agilidade motora.

Em alguns casos, o tratamento cirúrgico é uma boa opção terapêutica. Mesmo que não seja curativa, a cirurgia ajuda a aliviar os sintomas de tremor e rigidez, melhorando a qualidade de vida. Uma técnica que tem sido cada vez mais utilizada, por ser mais eficaz e segura, é o implante de Estimulador Cerebral Profundo (DBS), que pode ser regulado para controle dos sintomas.

Tratamento Cirúrgico da Dor Crônica e/ou Neuropática

A pessoa que sente dor por mais de 3 meses seguidos apresenta, por definição, dor crônica, devido a um mecanismo de sensibilização do sistema nervoso central, podendo levar também ao desenvolvimento de dor neuropática, com sintomas como queimação, peso, agulhadas ou choques, acompanhadas ou não de formigamento ou adormecimento.

O tratamento cirúrgico da dor inclui a realização de infiltrações, bloqueios e procedimentos minimamente invasivos para implante de eletrodos para estimulação da medula espinhal ou para implante de bomba de fármacos. Estas técnicas estão demonstrando eficiência e segurança para os pacientes que sofrem com dor crônica.

Bomba de Infusão Intratecal

Tratamento Cirúrgico das Cefaleias

A cirurgia de neuromodulação, através do implante de eletrodos para estimulação do nervo occipital, ajuda a reduzir a percepção da dor de cabeça pelo cérebro. Esta abordagem tem sido uma opção eficaz para o tratamento de enxaqueca que não responde ao tratamento medicamentoso.

Tratamento cirúrgico da epilepsia

Tratamento Cirúrgico da Epilepsia

A cirurgia é indicada como tratamento para alguns tipos de epilepsia que não podem ser controladas com medicação. As modalidades cirúrgicas para o tratamento da epilepsia podem ser a remoção da área do cérebro que provoca convulsões ou a modulação das vias nervosas que provocam as crises convulsivas, por meio do implante de dispositivos.

Uma dessas técnicas é a Estimulação do Nervo Vago, que consiste no implante de um eletrodo no nervo vago esquerdo, conectado a um gerador que fica no tórax e é regulado para enviar estímulos através do nervo vago até o cérebro, para inibir as crises convulsivas.

Tratamento Cirúrgico de Lesões Degenerativas da Coluna Vertebral

A cirurgia para tratamento das lesões degenerativas da coluna vertebral estão indicadas nos casos em que não houve melhora dos sintomas de dor e desconforto com o tratamento conservador, ou quando há sinais de perda da força ou sensibilidade.

O tipo de cirurgia pode ser com a abertura tradicional da pele para chegar até a coluna, ou com o uso de técnicas mais recentes e menos invasivas, como a Cirurgia Endoscópica. A recuperação pode variar de algumas semanas a 1 mês, de acordo com a técnica utilizada, tendo seus resultados potencializados com a realização de fisioterapia de reabilitação.

Tratamento Cirúrgico de Lesões Degenerativas da Coluna Vertebral

Tratamento Cirúrgico da Espasticidade

Apesar do tratamento da espasticidade fundamentar-se em medicamentos administrados como infiltrações ou por via oral, ocorrem situações em que estas intervenções não surtem os efeitos desejados. Nestas situações, os procedimentos cirúrgicos visam a melhoria da condição biomecânica, adequação do posicionamento e maior eficiência da movimentações em geral.

Tratamento Cirúrgico de Aneurismas Cerebrais

Tratamento Cirúrgico de Aneurismas Cerebrais

Aneurismas cerebrais são lesões caracterizadas por dilatações as paredes das artérias intracranianas. Na maioria das vezes, não apresentam sintomas, até que ocorra ruptura e sangramento, tornando-se uma urgência médica.

Tradicionalmente, o tratamento é realizado com a colocação cirúrgica de um clipe metálico entre o vaso normal e o aneurisma, para evitar a passagem de sangue para o interior do aneurisma. Este procedimento é realizado através de uma pequena abertura no crânio, para que a artéria com aneurisma, que geralmente se encontra embaixo do cérebro seja encontrada e tratada. O procedimento é seguro e eficaz, sendo realizado com anestesia geral, durando cerca de 4 horas.

Tratamento cirúrgico de tumores cerebrais e medulares

Os tumores cerebrais podem causar sérios problemas, pois o crânio é rígido e não proporciona espaço para o tumor se expandir e também eles podem se desenvolver perto de regiões que controlam funções vitais.

Alguns tumores cerebrais podem ser extraídos sem danos ou com danos mínimos ao cérebro, pois a remoção cirúrgica é normalmente segura e cura o paciente. Mesmo quando a cura é impossível, a cirurgia pode ser útil para reduzir o tamanho do tumor, aliviar os sintomas e permitir ao médico determinar se a realização de outro tipo de tratamento é justificada.

Muitos tumores da medula espinhal e da coluna vertebral podem ser extraídos cirurgicamente, para aliviar a pressão sobre a medula espinhal. A recuperação depende da rapidez do início do tratamento e da extensão do dano. A extração de diversos tumores da medula espinhal pode resultar em cura, se este tem fronteiras distintas e não se espalhou a partir de outras partes do organismo.

 

Tratamento cirúrgico de hidrocefalias

hidrocefaliaA hidrocefalia pode evoluir de forma lenta, prejudicando o cérebro aos poucos e levando a problemas de concentração, memória de curto prazo, problemas de coordenação, localização têmporo-espacial ou dificuldades na visão.

Na maioria dos casos a hidrocefalia é tratada com derivações, popularmente conhecidas como válvulas, que drenam o líquido céfalorraquidiano. Muitas formas de hidrocefalia podem ser tratadas por neuroendoscopia, que possibilita a circulação do líquor mais facilmente.

É importante que o neurocirurgião avalie cada caso de hidrocefalia para indicar qual a melhor forma de tratamento.

 

Tratamento cirúrgicos de traumatismo cranioencefálico

Os traumatismos crânio-encefálicos são muito singulares dependendo do impacto, idade do paciente e tempo de atendimento. As medidas iniciais no atendimento e as opções cirúrgicas na emergência podem ser fundamentais para selar o desfecho do paciente.

Diante de cada caso, a melhor abordagem para o tratamento pode ser uma craniotomia para drenagem do hematoma ou contusão, craniectomia com posterior cranioplastia, caso o edema seja muito importante, e correções das fraturas e afundamentos.

 

Tratamento cirúrgico de trauma raquimedular

Entende-se por traumatismo raquimedular a lesão de qualquer causa externa na coluna vertebral, incluindo ou não a medula ou as raízes nervosas.

A abordagem cirúrgica é indicada quando há necessidade de descompressão da medula e das raízes ou quando o sistema externo de imobilização não proporciona a fusão ou estabilização necessária. Assim, o paciente tratado cirurgicamente tem reduzido significativamente o período de hospitalização e o período de reabilitação.

 

Se você tem alguma dúvida sobre a indicação destes procedimentos cirúrgicos para o seu caso, agende uma consulta com o Dr. Victor Barboza. Estamos à sua disposição!

Cirurgias – Conheça as Cirurgias que Realizo
Média 5 / 11505 de Votos
Agendar
Consulta